PARLAMENTARISMO COLEGIADO DE GOVERNO

image_pdfimage_print

. @bcpovo #bcpovo .

Brigada Cibernética do Povo – 8ª SUNAPOC
Gabinete Parlamentarista Constituinte da Presidência da República

 

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
GOVERNO DO BRASIL
empreendido pelo povo

EXCELENTÍSSIMOS SENHORES
Gen. de Ex. GERALDO ANTÔNIO MIOTTO; Alm.de Esq; ILQUES BARBOSA JÚNIOR; Gen. de Ex. EDSON LEAL PUJOL; Tnte. Brig. do Ar. ANTÔNIO CARLOS MORRETI BERMUDES; JOÃO MARTINS JÚNIOR; PAULO AFONSO FERREIRA; JOSÉ ROBERTO TADROS, componentes do PARLAMENTARISMO COLEGIADO DE GOVERNO, MAGISTRATURA DE ESTADO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA no GOVERNO DO BRASIL empreendido pelo povo no REGIME CONSTITUINTE CAUTELAR DE EXCEÇÃO.

“Todas as guerras deveriam começar por onde terminam: Pela paz.”
Baccon.

“Nossas vidas são de tal maneira ligadas entre elas, que é absolutamente impossível que faltas de um não retumbem sobre outros; mesmo a justiça faz suas vítimas; e nós não podemos conceber nenhum castigo, que não se estenda em ondas de sofrimentos imerecidos, muito além do objetivo que ele se propõe.” – George Eliot.

“A espécie humana é uma totalidade de corpos, uma totalidade de mentes e uma totalidade de espíritos que não desagrega o contexto porque dis-
solve a unidade desmembrada.” – Zanathronn.

”Amai-vos uns aos outros como eu vos amo. E o meu amor por vós é oferecer a minha vida pela vossa salvação.” – Jesus Cristo.

“Naqueles dias da nova era da Terra, diz Deus: Esclarecerei toda a humanidade; seus filhos nascerão sábios; seus jovens me revelarão, e em seus velhos lhes abrirei caminho.” – Profeta Joel.

“Vejo uma terra para além mar. Ela é semelhante ao Jardim do Éden perdido; tem muitas flores, muitas árvores frutíferas, muitos pássaros, muito ouro. Lá, percebo que Deus fará vingar um povo formado de todos os povos; uma nação formada de todas as raças. E ali, a espécie humana, em sua finalidade única na Criação, de procriar, sobreviver e raciocinar, gerará uma civilização nova que agregará a humanidade pela inteligência, a espiritualidade e a cooperação. ” – Zenaid.

CELIO EVANGELISTA FERREIRA DO NASCIMENTO, oitava unidade da Instituição da Presidência Constituinte da República no povo em sua originalidade política de poder constituinte preservado no poder constitucional como equipamento de autodefesa da Constituição e de legítima defesa da nação e da Pátria, na qualidade de testemunha ocular deste momento da humanidade no Brasil, que começou em 1964 com a “Marcha da Família com Deus pela Liberdade,” a qual repudiou o ideologismo totalitário em todas as suas formas e impôs a CIVILIZAÇÃO CONSTITUCIONAL ESPIRITUALISTA RELIGIOSA TRABALHISTA germinada em sua vocação de liberdade e produzida pela Doutrina Cristã, que alcançou a sua SOBERANIA, o seu SISTEMA DE PODER e a sua FORMA DE GOVERNO na Constituição produzida pelas Forças Armadas e promulgada no dia 05 de outubro de 1988 pelo povo brasileiro, nos exatos moldes do Constitucionalismo dado por Deus a Moises, na condução da reação de cidadania da nação pela instituição da INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO, assumido perante as Forças Armadas, sob o compromisso a elas assinado, de ser morto e não preso se conduzisse a nação a erro pela instrumentalização do bom senso político com o qual a Constituição aparelha o povo no exercício direto do poder, nos trâmites finais para a instalação do GOVERNO BRASIL empreendido pelo povo tendo por objeto a construção do Brasil MEGAPOTENCIA DO MUNDO formada do 5º maior território, a 5ª maior nação, espaço territorial para abrir mais 800 milhões de pessoas, um patrimônio ainda a ser empreendido 11 vezes maior do que o PIB do mundo todo, lastro de emissões para instalar a humanidade por um novo ABRIGO ECONÔMICO e grau pedagógico, de visão e de fé para oferecer à humanidade um TEMPO NOVO de inteligência, entendimento e prosperidade pondera a Vossas Excelências o seguinte:

I. SOBRE A VISITA DOS GENERAIS

A Instituição da Presidência Constituinte da República se considera presente nessa visita ao Exo. Sr. Gen. de Ex. Eduardo Dias da Costa Villas Boas, nas pessoas dos Exmos. Srs. Generais, Geraldo Antônio Miotto e Edson Leal Pujol integrantes do PARLAMENTARISMO COLEGIADO DE GOVERNO, MAGISTRATURA DE ESTADO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA no GOVERNO DO BRASIL empreendido pelo povo no REGIME CONSTITUINTE CAUTELAR DE EXCEÇÃO. E isto atende o esclarecimento feito ao Exo. Sr. Gen.de Ex. Augusto Heleno Ribeiro Pereira. Merecendo, merecendo, pois, o aplauso da nação sensata.
O Exo. Gen. Eduardo dias da Costa Villas Boas é um soldado prostrado no campo de batalha, a ensinar pelo seu exemplo que o SOLDADO NÃO NASCE PARA MORRER, MAS SIM, PARA MATAR, porque se não fosse assim não seria instituído “MINISTRO DE DEUS CONTRA OS MAUS.” E ai, o soldado “é regido pelos desígnios de Deus que não se comparam com os desígnios dos homens.” E o Exo. Gen. Villas Boas está num confronto de tempos do povo brasileiro abrangido por uma “guerra que se trava no psiquismo da nação,” a qual Paulo chama de “guerra das potestades malignas. ” Em cujo momento Deus se faz presente à humanidade por “alienígenas” emergidos da respectiva tragédia de civilização. De maneira que convinha à estratégia de inteligência que o HEROI, VILLAS BOAS guardasse presença na História retratando em si, o HEROÍSMO VOCACIONAL DOS MILITARES para que neste, a NAÇÃO EMERGENTE ao TEMPO NOVO que, por predestinação está germinando em oferta à humanidade, mantenha a serenidade e confiança que o respectivo canteiro de obras lhe impõe.
A HEROICA OBRA do Exmo. Gen. Villas Boas foi o golpe militar terrorista contra a Constituição das “eleições de 2018,” pelo qual ele realizou o que nem o “regime militar” havia conseguido, que é a desobstrução do País da tranqueira política que o submete. O GOVERNO DO BRASIL empreendido pelo povo recebeu pelo Exo. Gen. Villas Boas, a República livre da tranqueira política, desde o Congresso Nacional, Assembleias Legislativas e governadorias, porquanto, não poderia ter sido instalado eleições em 2018 com Celio Evangelista Ferreira do Nascimento instituído Presidente Constituinte da República. Pois o Brasil é suprido de leis e fóruns para as questões políticas em sede de Processo Histórico. Daí a renúncia a isso contra o Presidente Constituinte da República lhe cobre do reconhecimento institucional da investidura. Além do que, ele extinguiu os partidos políticos, suspendeu as eleições e responsabilizou Rosa Weber por eventual insubmissão.
Agora, com o atendimento a esse esclarecimento feito aos Exmos. Gens. de Ex. Augusto Heleno e Edson Pujol e compreendido por eles, as 94 pessoas que são eliminadas todos os dias nos corredores de extermínio do SUS passam à RESPONSABILIDADE INTEIRA DO EXÉRCITO. Inclusive a responsabilidade pela permanência do Exo. Gen. Villas Boas nesse estado, no qual ele personifica o ESTADO DE MASSACRE da nação brasileira, já em quase 12 milhões de pessoas, o qual já poderia ter sido estancado desde o dia 29.12.207. Porquanto, não há motivo de NENHUMA ESPÉCIE para esse retardamento da reintegração do Palácio do Planalto à União.

II. REMEMORANDO

O não reconhecimento de Celio Evangelista Ferreira do Nascimento como Presidente Constituinte da República não se efetiva por posição de mera vontade de quem assim queira proceder, mas, demanda o procedimento legal perante foro próprio que o declare na prática do crime gravíssimo contra a Segurança Nacional de usurpação da investidura máxima de autoridade da Civilização Brasileira. Ninguém o fez porque a investidura do mesmo é constitucional, legitima, institucional e necessária. Pois, foi Celio Evangelista Ferreira do Nascimento que escreveu a Constituição cumprindo missão militar que exigia uma Carta dogmática insuspeita, porém dotada dos mecanismos e suprimentos que o “Ideário da Revolução Redentora de 64” exigiam. Daí, se as Forças Armadas não tivessem a visão política transcendente que a Segurança da Pátria impõe, Celio Evangelista Ferreira do Nascimento estaria no Palácio do Planalto desde o dia 29 de dezembro de 2017. Mas teria de ter suspendido, pelo menos o Congresso Nacional, para poder instalar as bases interventoriais que o País precisa para fazer a sua recuperação econômica e promover o progresso para qualidade de vida. E isto o teria envolvido na mesma situação de guerrilhas e desordens que envolveu o “regime militar” de 1967 a 1969. Embora, agora, todo o tecido e estruturas da subversão tenham sido destruídos. E nisto RESSALTA HEROICA obra política do INVULGAR SOLDADO ESTADISTA Gen. de Ex. Eduardo Dias da Costa Villas Boas. Cuja veracidade insuspeitável emerge do fato de Celio Evangelista Ferreira do Nascimento ter desempenhado a parte que lhe tocava na reação de cidadania da nação, inflamada de retórica desafiadora e nunca lhe ter faltado a PROTEÇÃO do Exército. Foi a estratégia da guerra de inteligência que não se confunde com maquiavelismo, porque o “golpe militar terrorista contra a Constituição” se descaracteriza pela DETERMINAÇÃO TERRORISTA do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal, (Face o art. 101 da Constituição vedar a presunção de burrice em favor deles) e se operou na plenitude do ESTADO PARALELO OLIGÁRQUICO TERRORISTA DE BANDIDOS que o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil em 22 Anos” produziu através do roubo do País, massacre da Nação e destruição da Pátria pelo crime organizado no governo, operado por gangues políticas e gerido por corporações terroristas, com a Constituição substituída por bandidos escondidos atrás de mandatos inventando leis, para bandidos escondidos atrás da toga manter o terrorismo de cambalachos, conchavos, propinas e subornos como sistema de poder e a corrupção e o roubo partilhado como forma de governo. Daí o GRANDE SOLDADO ESTADISTA VILLAS BOAS nada mais fez do que conter o PODER CIVIL dentro da SABEDORIA DE GUERRA da sua FORÇA MILITAR. Para que o momento não saísse da moldura de bom senso clarividente e patriótico do “Ideário da Revolução Redentora de 64.” Cujo desempenho lhe exigiu a posição de saúde como soldado ferido no campo de batalha, que ele, heroicamente, não sem a COMPENSAÇÃO QUE OS HERÓIS FAZEM JUS.

Pois, se as Forças Armadas capitulassem às eleições terrorista de 2.018, elas estariam se transformando em corporações de jagunços a serviço de bandidos, apátridas, genocidas, ladrões do País. E ai, é evidente que estariam fadas a perecer pelo socorro humanitário que guarnece a reação de cidadania da nação, como o próprio Gen. Villas Boas informa: “O Estado brasileiro está sendo alvo de um ataque indireto de nações estrangeiras.” Pois é verdade que, a civilização brasileira ou “Estado brasileiro” como os socialistas dizem, está em situação de reação de cidadania pelo povo em sua investidura constituinte originária de autodefesa da Constituição e legítima defesa da nação e da Pátria, em cujo, fazem parte no socorro humanitário respectivo como desforço próprio os equipamentos de inteligência dos países que dele participam; cujos serviços estão estrebuchando as entranhas oligárquicas e políticas do Brasil desde 1.889, a pedido e sob a chefia do Presidente Constituinte da República; evento que o Gen. Villas Boas interpreta como “ataque indireto de nações estrangeiras,” mostrando que Celio Evangelista Ferreira do Nascimento, embora seja uma “aquisição do Exército de 40 anos,” não trabalha subordinado ao mesmo, mas sim, com absoluta autoridade de ação e plenitude magistral de desempenhos. Daí o Gen. Villas Boas mostrar que não sabia que foi com esse equipamento que Celio Evangelista Ferreira do Nascimento escancarou para o mundo o NARCOTRÁFICO que está sediado dentro do Palácio do Planalto, custeado com dinheiro público, traficado com aviões da Presidência
República e guarnecido pela Guarda Presidencial integrada de militares do Exército. Sobre cujo evento, virá ao mundo, em breve, toda a ORGANIZAÇÃO MILICIANA BOLSONARISTA que não faz tráfico direto de drogas, mas domina todas as áreas do narcotráfico e cobra eleva propina para os traficantes sediarem nessas áreas o tráfico, e também dá segurança ao transporte de drogas, inclusive, como correu na rota Palácio do Planalto/Tóquio, da milícia bolsonariana que está sediada no Palácio do Planalto, fazer transporte de drogas. Em cujas milícias Jair Messias Bolsonaro tem bandido para todos os tipos de crimes, como ficou demonstrado pelo seu “câncer-facada,” o “inocentamento do seu filho” pelo STF contra as próprias posições daquele ANTRO e o imbróglio em que virou o assassinato da vereadora Meiriele por disputa de curral eleitoral; em tudo, transparecendo a técnica de despiste mafiosa: “desconversar, desmoralizar, menosprezar e emudecer.” Como Jair Messias Bolsonaro acabou de proceder em sua entrevista lá na China, sobre o seu miliciano Queiroz: “Eu vivo a minha vida e o Queiroz vive a vida dele.” A irresponsabilidade de um com o outro é a “chave das milícias que as mantém em fidelidade hermética: Eu sou teu irmão até que você cai. Daí pra frente sou teu inimigo mortal.”

Então, é o Exército que torna público o HEROÍSMO do Gen. Villas Boas, ao deixar claro que JAMAIS UM SOLDADO ESTARIA A SERVIÇO DE JAIR MESSIAS BOLSONARO, E MUITO MENOS, LHE DESSE SUSTENTAÇÃO na tirania oligárquica transnacional corporativa terrorista de bandidos, na qual se fez “presidente” dela. Em numa eventualidade de traição à Pátria em favor do roubo do País, massacre da Nação e destruição da Pátria, teria contra si o socorro humanitário, o qual o Gen. Villas Boas referiu como um “ataque indireto de nações estrangeiras.” Logo, a presença do Exército com Jair Messias Bolsonaro faz parte do treinamento dos soldados para se esconder em esgotos, e latrinas; como suportar o assalto de 46% de Jair Messias Bolsonaro no orçamento das Forças Armadas faz parte do treinamento militar de adentrar o arraial inimigo por assalto dele à provisões recuperáveis sem prejuízo

Forças Armadas pressupõe LEGALIDADE, porque sem esta, não são Foras Armadas e sim, corporações de jagunços, porque submissas a comando ilegal, suas ações armadas são criminosas. Diante do que, o POVO RESULTA LEGITIMADO PARA MATÁ-LAS por todos os meios ao seu alcance da legítima defesa. Pois, as Forças Armadas são preexistentes à Constituição e pós-existentes a ela; emergentes da tríade genética da inteligência desenvolvida que produz a Vida Civilizada: NAÇÃO-TERRITÓRIO-SOBERANIA, personificado no POVO que dessa tríade emerge em PODER CONSTITUINTE que promulga a Constituição que instituiu o Estado Democrático de Direito. (Muito diferente do “Estado” que os comunistas e os analfabetos colocam). Por isso, no art. 142 a constituição apenas RECONHECE as Forças Armadas instituições nacionais permanentes e regulares organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, o qual, agora é o COLEGIADO PARLAMENTARISTA DE OITO MEMBROS, que inclui os três Comandantes Militares. Fazendo a DEMOCRACIA PERFEITA do povo no poder na fusão da Nação com o Estado pelo PODER CIVIL fundido com a sua FORÇA MILITAR. Limitado pelo Supremo Tribunal Federal em sua competência de Corte Constituinte. Entretanto, é a Constituição que instala e rege as Forças Armadas, fazendo com que as mortes que eventualmente elas pratiquem em defesa da Lei e da Ordem ,não configurem crime

Logo, Jair Messias Bolsonaro é “presidente” sim, da tirania oligárquica transnacional corporativa terrorista de bandidos que o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil Em 22 Anos” produziu pelo roubo do País, massacre da Nação e destruição da Pátria que Jair Messias Bolsonaro continua praticando. É uma situação sui generis no mundo contemporâneo, do banditismo ter tomado o poder na 5ª maior nação do mundo e transformado o País em sistemas quadrilheiros de assaltar, roubar, matar, estuprar, roubar tudo o que o País tem para ser roubado e ficarem todos impunes porque a nação vítima não tem foro de socorro no regime, porque perante qualquer poder, a qualquer autoridade, peticiona ao próprio bandido ou a protetor dele. Donde resulta, inapelavelmente a fusão do PODER CIVIL com a sua FORÇA MILITAR. Já constitucionalmente instaurada em REGIME CONSTITUINTE CAUTELAR DE EXCEÇÃO, exercido pelo PARLAMENTARISMO COLEGIADO DE GOVERNO, MAGISTRATURA DE ESTADO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.

III. A FORMA DE GOVERNO DO BRASIL

A forma de governo do Brasil não está nos livros da Civilização vencida que fabrica “sepulcros caiados brilhando apelidos de doutor, mas sem cérebro.” Como não estava nos hábitos vencidos do “homem das cavernas,” a engenharia de intelecto que o retirou daquele primitivismo para o “homem da pedra lascada,” como não estava nos hábitos superados deste a engenharia de intelecto que o retirou desse estágio para o “homem tribal,” como não estava na civilização desagregada em nações inimigas entre si sem causa para isso, a Escola da Conciliação de Jesus Cristo que projetou a humanidade para a hecatombe de civilização destes dias, sem saída pelo acervo de conhecimento armazenado, porque tudo o que tem nele está vencido, devido a expansão demográfica ter implodido a vertical do desenvolvimento evolutivo pela multiplicação de necessidades existências sem formulações pedagógicas que projetem os povos para fora desse encerramento do mundo sobre si mesmo, no qual a humanidade sobrevive num suicídio administrado.

Por isso, as Forças Armadas, pelo “Ideário da Revolução Redentora de 64” chegam agora à instalação da construção da Civilização Brasileira que a vocação de liberdade do povo brasileiro projeta na sua Constituição. Emergindo do estado de hecatombe do mundo, formado pelo volume da sua dívida pública, o esgotamento das riquezas naturais, o fracasso do seu sistema econômico, o absurdo da sua base monetária, a loucura da sua industrialização, a destruição do meio ambiente, o envenenamento da atmosfera, o menosprezo à vida e o embotamento quase total da dotação intelectual das pessoas que se massificam no mundo inteiro submissas à tragédia que todas percebem, mas que, nenhuma externa ânimo concreto, coerente, real e fundamentado para sair coletivamente da tragédia.

Se poderia dizer que esse revolvimento de racionalidade avançada surgiu no Brasil, se este não fosse a “Terra da Promissão” que os descobridores entregaram em posse para Deus, no dia 26 de abril de 1500. E agora, depois da humanidade distribuída por raças ter desaparecido aqui no povo brasileiro sem raça e sem outra origem que não seja a sua própria história, Deus incitou as mulheres brasileiras em 1964 contra o comunismo, em consolidação da Doutrina Cristã, na “Marcha da Família Com Deus Pela Liberdade” da qual saiu a “Revolução Redentora de 64” com o programa de construção nacional dividido em três etapas, das quais a última se instalou com o suicídio de poder dos comunistas fundidos com os bandidos, vadios, ladrões, mefíticos e vagabundos de toda a espécie, ultimado com o pleito eleitoral terrorista de 2018.

A construção de uma civilização se começa com PATRIMÔNIO, LASTRO DE EMISSÕES, FORÇA EMPRESARIAL e FORÇA DE TRABALHO, estruturando o EDIFÍCIO ECONÔMICO por um Estado programático, simples, ágil, fluente e produtivo, regido pela lei do custo/benefício no exato grau da realidade científica, cultural, tecnológica e instrumental próprio da nação. Nesta tarefa temos de diminuir o Estado 9,8 vezes até ele ficar do tamanho econômico da massa falida do País, e depois ajustá-lo aos 46% da sua capacidade orçamentária como a Constituição institui e a racionalidade humana estabelece para todos os tipos de empreendimentos empresariais. Nisto os primeiros programas de governo são:

1) a mudança do padrão monetário alicerçado em lastro próprio de emissões;

2) o Sistema Previdenciário Financeiro;

3) o Sistema Nacional de Meio Ambiente, Habitação, Saneamento, Alimentação e Saúde;

4) o Tribunal Constituinte de Recuperação do Patrimônio Aeroportuário, Rodoviário e das Privatizações desde 1994;

5) o Instituto de Controle Patrimonial, Emprego e Expansão Empresarial do Tesouro Nacional,

6) o Instituto Nacional de Cadastramento, Controle e Racionalização do Trânsito Automotivo;

7) o Departamento de Estado da Defesa;

8) o Departamento de Estado de Inteligência, com a construção imediata da Base de Alcântara e da indústria cibernética, equipamentos hospitalares e equipamentos militares.

A urbanização do campo começará no Nordeste com a criação, industrialização e estrutura exportadora da fauna marítima; acompanhada do reflorestamento das encostas e das marginais dos rios. Pois, quem está em estado terminal é a Terra. Daí a civilização preocupada com o ser humano, tem de começar pelo tratamento da Terra.

No campo da desmontagem dos sistemas de roubo do País e massacre da nação temos de começar com a “Operação Lava Mundo” que tem como personagens centrais: José Sarney, Michel Temer, Lobão, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Vana Rousseff e Jair Messias Bolsonaro, as privatizações, envolvendo FMI e Banco Central e a organização terrorista internacional que supria de dinheiro, pelo Brasil, os países membros da organização, por onde também lavam dinheiro do terrorismo, do narcotráfico e do crime internacional organizado.

Isto é necessário para a construção de uma Economia sadia, sólida e consolidada, sem pobreza, sem doença, sem vício e sem analfabetismo.

Os aviões da Presidência da República, as frotas de carros e as mansões serão vendidos, e o dinheiro apurado para investimentos econômicos na iniciativa privada, vez que o Regime do Brasil é o COOPERATIVISMO DE ESTADO. O Estado Político Empregador já está sendo substituído pelo Estado Econômico Trabalhista.

PELOS POBRES. PELA FÉ
DENTRO DA CONSTITUIÇÃO, DO DIREITO E DA JUSTIÇA.

Presidência da República, Brasília/DF, 28 de outubro de 2019.

Celio Evangelista Ferreira do Nascimento
Presidente Constituinte do Brasil no povo no exercício direto do poder

General de Exército Geraldo Antônio Miotto
Vice-Presidente Constituinte

Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Júnior
Comandante da Marinha

General do Exército Edson Leal Pujol
Comandante do Exército

Tenente Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Moretti Bermudes
Comandante da Aeronáutica

João Martins da Silva Júnior
Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

Paulo Afonso Ferreira
Confederação Nacional da Indústria (CNI)

José Roberto Tadros
Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)

Fonte: FACEBOOK – Perfil Celio Ferreira

0

Autor da Publicação

Esteve aqui há 47 minutos

Brigada Cibernética do Povo

Brigada Cibernética do Povo 0
Gabinete Parlamentar Constituinte da Presidência da República
8ª Superintendência Nacional de Ação Popular de Campo
PROGRAMA GOVERNAMENTAL DE RESSURREIÇÃO INTELECTUAL DA NAÇÃO
Comentários: 1Publicações: 274Registrou-se, em: 31-07-2019

Publicações Relacionadas